Logotipo

O atacarejo, seu presente e futuro promissores

Por Beto Alves, diretor executivo do Maxxi Atacado

Publicado em 07/12/2019

Imagem mostra o diretor-executivo Beto Alves em uma loja do Maxxi Atacado

Conhecido como Atacado de Autosserviço, Cash & Carry ou simplesmente “atacarejo”, como o próprio nome popular diz, trata-se da união dos conceitos atacado e varejo. Esse modelo de compras já caiu no gosto e ganhou o “bolso” dos brasileiros. Cada vez mais, os consumidores estão frequentando atacados para realizar as compras do mês ou até para o consumo diário, visando preços mais competitivos, sortimento renovado e ampla variedade de produtos. Esse modelo, que tinha como público-alvo apenas comerciantes, há algum tempo já atinge também os grandes consumidores, o que nos leva a observar o universo de possibilidades e o grande potencial de crescimento para o formato.

De acordo com resultados da pesquisa Ranking ABAD/Nielsen 2019, realizada pela Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores e pela consultoria Nielsen, o atacarejo apresentou crescimento relevante de 12,3% em 2018. Apesar do número mostrar boas perspectivas para o formato, os desafios não param. É preciso ir além para atender às necessidades e expectativas do consumidor multicanal. Porém, não podemos abandonar nossa origem de atacado e continuar atendendo também as expectativas dos nossos clientes comerciantes.

Ainda de acordo com as tendências apontadas na pesquisa, 96% dos players entrevistados apostam no crescimento do faturamento em 2019. Acompanhando esse movimento do mercado, o Grupo BIG aumentou suas apostas na rede Maxxi Atacado. Apenas esse ano, 39 lojas da marca serão reformadas e duas novas unidades abertas em São Paulo. Além do novo layout e identidade visual, investimos também no aumento do nosso portfólio, com a ampliação de 40% dos itens disponíveis, e realizamos melhorias no atendimento ao público. Para 2020, a expectativa é finalizar a reforma de outras cinco lojas e abrir cerca de 10 novas unidades, totalizando 53 lojas no formato atacarejo.

Não é novidade que o segmento de hipermercados é extremamente importante, porém o formato está passando por mudanças relevantes em sua dinâmica e na percepção do consumidor. É preciso estar atento ao presente e ao futuro para entender qual é a necessidade dos nossos clientes. Ainda existe uma lacuna no segmento de cash & carry para crescer nos grandes centros urbanos e nós queremos preencher esse espaço.

Voltar
Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
Linkedin